“Ela é um complemento do meu corpo”, diz deficiente visual sobre cão-guia

Dia 24 comemora-se o Dia do cão-guia – CBN
24 de abril de 2019
Calendário e exposições
8 de maio de 2019

“Ela é um complemento do meu corpo”, diz deficiente visual sobre cão-guia

Divulgação/ Kennel Club Pernambuco Cão-guia sendo treinado

O Dia Mundial do Cão-Guia é comorado na última quarta-feira de abril
Os cães-guia são treinados para auxiliar quem necessita em diversas situações do dia a dia e desenvolvem um papel fundamental na vida de seus donos. Para mostrar a importância deles foi criado o Dia Mundial do Cão-Guia , comemorado hoje (24), última quarta-feira de abril.

Gustavo Tavares, que é deficiente visual, teve sua vida mudada pelo cão-guia Aisha. “Minha história com Aisha é muito bonita, é de companheirismo. Passei mais de 30 anos andando com uma bengala, sou cego desde os meus dois meses de idade. Andar com a ajuda de um cachorro foi algo desafiador e apaixonante ao mesmo tempo. Estou há cinco anos com ela e há cinco anos que não saio sem a minha companheira. Ela é um pedaço meu. É um complemento do meu corpo.”

Uma iniciativa do Kennel Club de Pernambuco entrega cães-guia para deficientes visuais, como Gustavo. Isso acontece em média duas vezes por ano e permite que cada vez mais pessoas possam ter um companheiro que enxerga por elas.

O professor de braile Ivanilton Portela ganhou de presente de aniversário Mamute, que passou a ser seus olhos e seu melhor amigo. “Minha vida mudou para melhor com Mamute. Além dos meus olhos, ele significa muito para mim. Minha família toda o ama”, conta o rapaz que até tatuou o Golden Retriever no braço.

Mas o que é exatamente um cão-guia?
Cães-guia ou cães de serviço são animais adestrados que auxiliam no dia-a-dia de pessoas com mobilidade reduzida ou deficiências visuais. No caso dos deficientes visuais, esses animais são capazes de identificar perigos e obstáculos no caminho de seus tutores.

Para realizar essa tarefa, o animal passa por adestramento e precisa ser concentrado e comprometido. Por isso a seleção, feita aos 45 dias de vida, deve ser muito cuidadosa. Luiz Alexandre Almeida, presidente do Kennel Club de Pernambuco, explica que “A independência é uma das características que fazem com que o cão seja selecionado para treinamento”.

O treinamento para o cachorro se tornar um cão de serviço, porém, só começa depois. “Por cerca de um ano, até atingirem a idade para o treinamento técnico, esses cães vivem com as famílias voluntárias. Para realizar este projeto de adestramento, o local tem que ser adaptado. Construímos um espaço com ruas, calçadas e sinais de trânsito para simular situações do nosso deslocamento do dia a dia para o cão e o deficiente”, conta Luiz.

Veja um pouco do treinamento dos animais:

O adestramento dos pets pode durar até dois anos, mas depois o cão-guia se torna um companheiro por muitos anos para seu tutor. E, caso você veja um desses animais na rua, lembre-se de não distraí-lo, não fazer carinho ou oferecer comida, e dar espaço para o pet passar. Eles precisam estar concentrados para guiar corretamente seus donos.

Fonte: Canal do Pet – iG @ https://canaldopet.ig.com.br/curiosidades/especiais/2019-04-24/cao-guia.html